Guarapuava terá oficina gratuita sobre trabalho e empregabilidade

Curso ocorre nos dias 11 e 12 de maio e tem como público alvo setores da gestão pública, empresas, movimentos sociais e a comunidade LGBTTQIA+. Inscrições seguem abertas

O #MandatoPorElas da vereadora Bruna Spitzner (PODEMOS), em parceria com a Aliança Nacional LGBTI do Paraná, promove a partir desta quarta-feira (11 mai 2022) a primeira edição da Oficina de Trabalho e Empregabilidade LGBTI em Guarapuava. O curso é gratuito e segue com as inscrições abertas.

“Nosso principal objetivo é oferecer, sem custo para o município, uma oportunidade de capacitação e aprimoramento, abordando a temática da empregabilidade da comunidade com os setores responsáveis pelo atendimento, recebimento e distribuição de currículos. Temos certeza que será uma ação extremamente relevante do ponto de vista econômico para nossa cidade e, também, para a comunidade que, por tantas vezes, fica à margem”, enfatizou a vereadora que também atua como coordenadora estadual adjunta da Aliança Nacional LGBTI no Paraná.

Além de envolver profissionais e setores da gestão pública, empresas e integrantes de movimentos sociais também podem participar. Para isso, basta acessar o link e preencher o formulário online.

De acordo com o coordenador da Aliança Nacional LGBTI no Paraná, Diego Xavier, a iniciativa é desenvolvida em todo o país, através de um convênio da Aliança Nacional LGBTI+ com o Ministério de Direitos Humanos. “O Projeto Conexão Brasil l – Empregabilidade e Cidadania Plena para Pessoas LGBTI+ tem como objetivo contribuir para a promoção da cidadania plena e da inclusão social de pessoas LGBTI+ através de ações voltadas a geração de renda, empregabilidade, garantia de direitos e combate ao preconceito, à discriminação e à violência LGBTfóbica”, detalhou.

A oficina terá como base metodológica a andragogia, voltada à educação para adultos, onde toda a didática e conteúdo serão aplicados de forma simples, direta, com formação técnica e dinâmica. “Buscamos apresentar, primeiramente, a conceituação básica LGBT, os direitos da comunidade, avanços, desafios e legislações atuais para que todo participante esteja atualizado sobre as questões LGBTs”, adiantou Lucas Siqueira, responsável por ministrar a oficina em Guarapuava, ao lado do coordenador Diego.

No Brasil, conforme dados do grupo GGB (Grupo Gay da Bahia), um LGBT é morto a cada 19h e agredido a cada 2h. Essa realidade chocante e desumana coloca nosso país entre os mais homofóbicos do mundo. Nesse contexto de violência brutal e constante, a expectativa de vida de uma pessoa trans é de apenas 35 anos.

“O debate sobre a comunidade LGBTI é urgente e os números enfatizam a necessidade gritante de desenvolvermos políticas públicas eficientes. Então, apesar dos avanços, sabemos que ainda temos muito para conquistar e a inserção no mercado de trabalho é, com certeza, uma porta de entrada fundamental para um novo caminho. Essa proposta traz geração de emprego, renda, circulação de dinheiro em nossa cidade, dignidade, inclusão e avanço social”, destacou a vereadora.

A oficina ocorrerá nos dias 11 e 12 de maio, das 9h ao meio-dia, no Auditório do Centro Universitário Campo Real.

SOBRE A ALIANÇA NACIONAL LGBTI

A Aliança é uma rede nacional que busca promover a cidadania e os direitos humanos da população LGBTI no Brasil, com uma coordenação em cada estado brasileiro e mais de 300 áreas temáticas para debater políticas públicas.

*******Reportagem: Assessoria