Guarapuava gerou 235 vagas de emprego em julho

Esse saldo guarapuavano é o resultado de um total de 1.824 admissões e 1.589 desligamentos. Os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) foram divulgados nesta quinta-feira (26 agosto) pelo Ministério do Trabalho

Em sintonia com o cenário nacional, o mercado de empregos com carteira assinada em Guarapuava terminou de maneira positiva o mês de julho.

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) divulgado nesta quinta-feira (26 agosto) pelo Ministério do Trabalho, o maior município do terceiro planalto paranaense registrou um saldo de 235 novos trabalhadores contratados com carteira assinada em julho de 2021.

Esse saldo guarapuavano é o resultado de um total de 1.824 admissões e 1.589 desligamentos.

Todos os setores tiveram desempenho positivo, conforme consulta do CORREIO aos dados do Caged. Mas o principal resultado ficou com a Indústria, que gerou 109 novas vagas formais em julho. Ou seja, as contratações (433) ficaram acima das demissões (324), o que proporcionou percentual de 1,33%.

Em segundo lugar, aparece a Construção, com saldo de 62 postos de trabalho; seguido de Serviços (36), Agropecuária (19) e Comércio (9).

Já o país registrou um saldo de 316.580 novos trabalhadores contratados com carteira assinada em julho de 2021. O saldo é o resultado de um total de 1.656.182 admissões e 1.339.602 desligamentos. De acordo com o Novo Caged, o salário médio de admissão caiu 1,25% na comparação com o mês anterior, situando-se em R$ 1.801,99.

Segundo o Novo Caged, todos os setores tiveram desempenho positivo em Guarapuava no mês de julho (Arte: Ministério do Trabalho)

ANO
No acumulado do ano, Guarapuava está com saldo de 1.587 vagas de emprego com carteira assinada (dado com ajuste), conforme o Caged. Esse número é decorrente de 12.355 admissões e de 10.768 desligamentos.

Por sua vez, de janeiro a julho de 2021 o Brasil registra 1.848.304 empregos, decorrente de 11.255.025 admissões e de 9.406.721 desligamentos. O estoque nacional de empregos formais, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos, relativo a julho ficou em 41.211.272 vínculos, o que representa uma variação de 0,77% em relação ao estoque do mês anterior.