‘Trilogia Gatilho’ – Volume Único tem lançamento programado para o próximo dia 31 de março

Produzida por Pedro Mauro (desenhos) e Carlos Estefan (roteiro), trilogia sobre um estranho sem nome impressionou público e crítica que apreciam o gênero faroeste, entre 2017 e 2019. Agora, em 2021, a editora Pipoca e Nanquim reuniu o material numa “edição definitiva e expandida” em cores

Entre 2017 e 2019, o mercado nacional de gibis testemunhou a volta do desenhista Pedro Mauro ao universo do faroeste.

Em parceria com Carlos Estefan (roteiro), Mauro produziu os volumes “Gatilho” (2017), “Legado” (2018) e “Redenção” (2019). Era uma saga com sabor de western spaghetti, ou seja, do jeito italiano de fazer bang-bang no cinema: cru, sujo e violento.

Com narrativa em preto e branco, a trilogia do “pistoleiro sem nome” fez sucesso no universo independente, esgotando sua tiragem e ganhando o aplauso de crítica/público. E chegou até a editora Pipoca e Nanquim, que reuniu recentemente as edições em livro. Portanto, “Trilogia Gatilho” – Volume Único tem lançamento programado para o próximo dia 31 de março. Mas já está em pré-venda na internet a R$ 69,90 (valor promocional).

Com 260 páginas em papel de alta gramatura, a edição “definitiva” e expandida é caprichada: com capa dura de papel linho, páginas em cor, lombada redonda, prefácio de Gianfranco Manfredi (um dos principais nomes da Sergio Bonelli Editore, casa de Tex e tantos outros personagens dos fumetti) e uma história extra com quase 30 páginas (“A última carta”, em preto e branco).

“Criada pelas habilidosas mãos do roteirista Carlos Estefan (‘Jones, Inc’) e do desenhista Pedro Mauro (‘Mugiko’), a TRILOGIA GATILHO narra a história de um pistoleiro caçador de recompensas que chega a uma cidade abandonada em busca de justiça. Mas, para conseguir o que quer, ele precisará enfrentar muito mais do que o homem que procura… Terá que exorcizar fantasmas do passado”, diz o material de divulgação.

“Reúne os três volumes originais, desta vez coloridos pelo próprio Carlos Estefan, uma história inédita em preto & branco e prefácio exclusivo do autor italiano Gianfranco Manfredi, parceiro de Pedro Mauro em outros projetos na Sergio Bonelli Editore”, complementa.

Capa da edição definitiva da Pipoca e Nanquim (Foto: Reprodução)

ESTILO
A trilogia “Gatilho” é um primor de feitura, graças ao conhecido traço elegante de Pedro Mauro e ao roteiro impactante de Carlos Estefan.

Uma das características do gibi é a narrativa concisa, ou seja, o ritmo tem como base cenas de poucas palavras, elipses e páginas inteiras sem diálogo/recordatórios. É um clima muito semelhante aos filmes de faroeste do lendário diretor Sergio Leone (1929-1989), que ficou famoso principalmente pela Trilogia dos Dólares, cujo protagonista é um estranho sem nome vivido pelo ator Clint Eastwood.

Por sua vez, a violência e a caracterização de personagens em “Gatilho” levam o leitor ao universo sujo do western spaghetti. Esta é uma filmografia de cineastas italianos que utilizaram o clássico gênero de bang-bang norte-americano para produzir a sua versão macarrônica. Por exemplo, em “Django” (1966) o diretor Sergio Corbucci apresenta personagens sujos, feios e malvados, em meio a lama e corrupção de uma cidade perdida no Oeste.

Uma das características da trilogia é a narrativa concisa e elíptica com poucos diálogos (Foto: Reprodução)

AUTORES
Carlos Estefan é paulistano e formado em publicidade. Trabalhou como designer e diretor de arte em agências do interior e da capital. Em 2012, foi responsável pelas artes e comunicação do departamento de teatro da Mauricio de Sousa Produções. Durante esse período, deu início à carreira de roteirista de quadrinhos. Criou com Mauro Souza a série Jones, Inc., indicada ao troféu HQMix 2013 e vencedora do ProAC do mesmo ano.

Pedro Mauro nasceu em Nova Europa, interior de São Paulo. Seu primeiro trabalho com histórias em quadrinhos foi uma série de faroeste para a editora Taika (Brasil), em 1970. Criou e desenhou o personagem Pancho por dois anos. Depois migrou para o mercado publicitário como ilustrador, em agências de São Paulo e Nova York, onde viveu por doze anos. Voltou a desenhar HQs em 2014, iniciando sua colaboração com a Sergio Bonelli Editore (Itália), desenhando dois episódios de Adam Wild, de Gianfranco Manfredi. Atualmente, está trabalhando em um novo álbum com Manfredi.

SERVIÇO
“Trilogia Gatilho” – Volume Único está em pré-venda no site da Amazon.