Sete filmes brasileiros disputam o principal prêmio do Cinema Fantástico

Considerado o Oscar do cinema fantástico, FANTLATAM vai premiar as melhores obras da América Latina. Sete filmes brasileiros participam da disputa

Com transmissão mundial, dia 30 de maio de 2021, às 21h no Brasil, acontece a grande premiação do Cinema Fantástico, o Grande Prêmio FANTLATAM, que vai consagrar as melhores obras do cinema de gênero da América Latina.

O Brasil disputa com oito países, entre eles: Chile, Colômbia, México, Panamá, Perú, Uruguai, Venezuela e Argentina. O evento terá transmissão ao vivo pela plataforma #culturaemcasa – https://culturaemcasa.com.br/

Vinte e nove filmes concorrem ao troféu em 2021, sendo 14 longas-metragens e 15 curtas-metragens. Disputam filmes vencedores de vinte e dois festivais que compõem a Aliança Latino Americana de Festivais de Cinema Fantástico (FANTLATAM).

O melhor longa-metragem e curta-metragem das américas receberão troféu FANTLATAM (Aliança Latino Americana de Festivais de Cinema Fantástico). Além do melhor roteiro, direção, ator e atriz.

BRASILEIROS
O Brasil concorre como melhor filme com três longas-metragens: “Morto Não Fala”, de Dennison Ramalho; “O Cemitério das Almas Perdidas”, de Rodrigo Aragão; e “Cabrito”, de Luciano de Azevedo. Além de quatro curtas: “Para Minha Gata Mieze”, de Wesley Gondim; “5 Estrelas”, de Fernando Sanches, “Noite Macabra“, de Felipe Lesbick e “Who’s That Man Inside My House”, de Lucas Reis.

O Brasil também tem chance de levar o melhor roteiro com Rodrigo Aragão, no longa “O Cemitério das Almas Perdidas”. E mostrando a boa safra de atores brasileiros, disputam o título de melhor ator: Daniel Oliveira (“Morto não fala”), Renato Chocair (“O Cemitério das almas perdidas”) e Samir Hauji (“Cabrito”).

Daniel de Oliveira e Fabíula Nascimento no longa brasileiro “Morto não Fala” (Foto: Divulgação)

FORTALECIMENTO
Uma brasileira preside a FANTLATAM desde julho do ano passado. Monica Trigo, diretora do Festival Cinefantasy, um dos mais importantes do país no gênero, foi eleita por unanimidade para ocupar a presidência da Aliança. Uma gestão que vem unindo a sétima arte na América Latina e destacando a importância do Cinema Fantástico.

De acordo com Monica Trigo é fundamental fortalecer a produção audiovisual na América Latina diminuindo fronteiras e construindo pontes. “Neste momento tão difícil, a unidade e o partilhamento nunca foi tão importante. Somos latino-americanos, temos lutas em comum e o que nos move é o diálogo e as pontes que estamos construindo, o cinema é uma arte coletiva”, destacou.

JURADOS
Participam do júri três profissionais do audiovisual com vasta experiência internacional. O brasileiro Filippo Pitanga, professor, jornalista, advogado, crítico de cinema pela Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro e Fedération Internationale de la Presse Cinématographique, curador e júri de inúmeros festivais internacionais; a mexicana Sandra Becerril, autora de dezenas de roteiros produzidos, entre filmes e seriados, com premiações ao redor do mundo e o cineasta e diretor argentino Hernan Moyano, que, entre outros, realizou seminários com Francis Ford Coppolla, e dirigiu o documentário “Pequeña Babilonia” premiado no Cóndor de Plata (2017).

A brasileira Monica Trigo, diretora do Festival Cinefantasy, preside a FANTLATAM (Foto divulgação)

SOBRE
A FANTLATAM – Aliança Latino Americana de Festivais de Cinema Fantástico é composta pelos mais importantes e consolidados Festivais de Cinema Fantástico das Américas do Sul, Central e do Norte.

Desde sua fundação, em setembro de 2019, a FANTLATAM une festivais de cinema fantástico, diminuindo as fronteiras, compartilhando experiências, promovendo o cinema fantástico, numa grande teia de difusão do audiovisual das Américas.

SERVIÇO
Grande prêmio FANTLATAM

Data: 30 de maio de 2021, às 21h no Brasil

Transmissão: https://culturaemcasa.com.br/

Instagram: @fantlatam

Facebook: https://www.facebook.com/fantlatam

Site: https://www.fantlatam.com/

Grande Prêmio FANTLATAM – Confira os indicados:
MELHOR ATRIZ

Ailin Zannovich – LENI

Andrea Esquivel – LUZ

Genna Chanelle Hayes – INFECCIÓN

Helena Puig – RENDEZ-VOUS

Luciana Grasso – AL MORIR LA MATINÉE

Nayla Churruarin – CARROÑA

Sharon Guzman – LUZ

Yuri Vargas – LUZ

MELHOR ATOR

Carlos Carrasco – DIABLO ROJO

Conrado Osorio – LUZ

Daniel Oliveira – MORTO NÃO FALA

Juan Pablo Barragan – ANOMALIA

Renato Chocair – O CEMITÉRIO DAS ALMAS PERDIDAS

Rubén Guevara – INFECCIÓN

Samir Hauji – CABRITO

MELHOR ROTEIRO

Federico Gianotti – LENI

Juan Diego Escobar Alzate – LUZ

Pablo Olmos Arrayales – RENDEZ-VOUZ

Rodrigo Aragão – O CEMITÉRIO DAS ALMAS PERDIDAS

Sergio Vargas Paz y Jorge Rollano – ANOMALIA

MELHOR DIREÇÃO

Federico Gianotti – LENI

Flavio Pedota – INFECCIÓN

Juan Diego Escobar Alzate – LUZ

Pablo Olmos Arrayales – RENDEZ-VOUS

Sergio Vargas Paz – ANOMALIA

Sol Charlotte e J. Oskura Najéra – DIABLO ROJO

MELHOR FILME DE CURTA-METRAGEM

5 ESTRELAS de Fernando Sanches

BENDITOS DEMONIOS de Sergio Beltrán

BLANES ESQUINA MULLER de Nicolás Botana

BOCETOS INOCENTES de Juan González Henao

LA SOLAPA de Laura Sánchez Acosta

LA VISITANTE de Llao Navarra

LOOP de Juan Francisco Perez Villalba

MONSTRUO de J. Martín Vega

NOITE MACABRA de Felipe Iesbick

PARA MINHA GATA MIEZE de Wesley Gondim

SELECCIÓN de Diego G. Medina

SUNDAE de Haslam Ortega

THE GAME de Rogger Vergara Adrianzén

TÓXICO de Fabián Archondo

WHO’S THAT MAN INSIDE MY HOUSE de Lucas dos Reis

MELHOR FILME DE LONGA-METRAGEM

AL MORIR LA MATINÉE de Maximiliano Contenti

ANOMALIA de Sergio Vargas

CABRITO de Luciano de Azevedo

CARROÑA de Luciana Garraza y Eric Fleitas

DIABLO ROJO de Sol Moreno

INFECCIÓN de Flavio Pedota

LA LISTA DE LA MUERTE de Miguel Torena

LA PARTE OSCURA de Max Coronel

LA ZONA ELEGIDA de Conti Ariel

LENI de Federico Gianotti

LUZ de Juan Diego Escobar Alzate

MORTO NÃO FALA de Dennison Ramalho

O CEMITÉRIO DAS ALMAS PERDIDAS de Rodrigo Aragão

RENDEZ-VOUS de Pablo Olmos Arrayales