Jéssica Areias lança o álbum ‘Matura’

Nascida em Luanda, na Angola, cantora/compositora está radicada no Brasil desde 2009. Esse é seu segundo trabalho de estúdio

A cantora e compositora angolana Jéssica Areias está com um novo álbum na praça: “Matura”, já disponível nas plataformas digitais (link: tratore.ffm.to/matura).

Nascida em Luanda (Angola), ela está radicada no Brasil desde 2009. “Meu segundo álbum nasce da mistura das raízes tradicionais e folclóricas de Angola, com as claves afro-brasileiras do candomblé, dentro de uma linguagem musical moderna”, diz a artista, por meio de sua página nas redes sociais. Sua estreia de estúdio havia sido “Olisesa”, lançado em 2014.

Segundo ela, o novo trabalho tem uma fusão entre o som ancestral dos tambores com uma criação contemporânea de beats eletrônicos. “As melodias simples são o cordão de ligação que conduz às histórias, aos ritos e rituais de um povo, com construções textuais cantadas nas línguas nacionais de Angola (umbundo, kimbundo e kikongo) e em português”.

“Matura” tem produção musical de Leonardo Mendes e Cauê Silva e a participação especial de Manecas Costa e Os Capoeira em duas das faixas do álbum.

Com show de lançamento realizado neste domingo (2 de maio), via canal da cantora no YouTube, “Matura” circula também com dois clipes. Um deles é “Pranto de Vento”, que tem letra de Jéssica Areias e composição de Thamires Tannous.

“Canção que faz analogia a um momento eternizado nas mazelas da história da humanidade, a escravatura do povo negro. A travessia do oceano atlântico partindo de África para o Brasil, feita pelo navio negreiro, foi uma das principais rotas desse tráfico humano, que culminou na sociedade totalmente desigual e racista em que vivemos. Reverenciar a história dos povos originários, é fortalecer o caminho da mudança para a igualdade. O clamor para um novo dia, em que a verdadeira abolição aconteça”, diz o material de divulgação.

Outro clipe é a faixa-título, cuja letra é de Jéssica Areias e composição em conjunto com Érica Navarro.

Aliás, o disco é composto de oito faixas: “Matura”, “Lemba”, “Kimbu Liyetu”, “Uma Árvore, no Zaire”, “Amê”, “Pranto de Vento”, “Kikongo” e “Muzonguê”.

E uma curiosidade: Areias participa da canção “Cabinda” e do clipe lançado em fevereiro de 2020 pelo guitarrista Nuno Mindelis, um dos principais nomes do blues mundial. A faixa pertence ao disco que ele gravou no ano passado: “Angola Blues”.

FICHA TÉCNICA – MATURA
Vozes: Jéssica Areias
Violão, guitarra, baixo, viola e programações: Leonardo Mendes
Percussão, programações e Mpc: Cauê Silva
Produção Musical: Leonardo Mendes e Cauê Silva
Mixagem e Masterização: Submarino Fantástico por Otávio Carvalho
Participações especiais:
Xuxa Levy: Baixo synth e teclados na faixa “Pranto do Vento”
Ermi Panzo: Declamando poema na faixa “Kikongo”
Os Capoeira: Atabaques, agogôs, berimbaus, congas, efeitos e timbal, na faixa “Kikongo”
Manecas Costa: Violão de aço, guitarra e coro na faixa “Muzonguê”
Gravado nos estúdios Plugin e Rupestria produções em Fevereiro de 2021, por Leonardo Mendes, exceto a faixa “Kikongo”, gravada na casa de cultura “Os Capoeira” por Felipe Roseno, e a participação de Manecas Costa na faixa “Muzonguê” gravada no estúdio Pimenta Preta por Ivo Costa.
Fotografia: José de Holanda
Maquiagem: Dani Guidon
Adornos e acessórios: Ojire Art
Figurino: Rosângela Gorizan
Designer Gráfico: Eduardo Kerges
Produção Executiva: Mônica Cosas/ Akassá Produções