Guarapuava, 20 de agosto de 2019
#curta!

O domingo (11) foi agitado no deck do Parque do Lago, com atrações musicais, culturais e muito calor. A primeira edição do Sounday atraiu um público alternativo, e superou as expectativas dos organizadores

-

Faltou sombra para quem quis escapar do sol forte deste domingo (11 agosto) enquanto prestigiava a 1ª edição do Sounday, evento musical, cultural, artístico e esportivo que une atrações guarapuavanas, no Parque do Lago.

O público se reuniu perto do deck, onde uma estrutura com equipamentos foi montada. O local serviu como palco para Alex Ferrera, um dos sete idealizadores do evento, que estava esperançoso com o lançamento. “Todo projeto, no começo, até que tenha uma divulgação, sempre atrai um público. Nossa expectativa é que mês a mês esse público aumente e venha participar do nosso evento”, afirmou o cantor e compositor local.

PÚBLICO

Além de Alex, DJ Marcelinho agitou o palco durante o evento, e tinha música para todos os gostos: do reggae ao rock, o som atraiu o público, que aos poucos foi ocupando o gramado do parque.

China, como é conhecida, e o companheiro são artistas nômades, vindos do Uruguai, e na passagem por Guarapuava, tiveram a oportunidade de contemplar o evento. “Estamos aqui, curtindo um lindo som. Não sabíamos que ia ter uma coisa assim, estávamos aqui jogando bola, escutamos a música e resolvemos parar para escutar”.

As famílias aproveitaram a tarde de sol e música para se divertir no Parque do Lago (Foto: Ágata Neves)

IDEALIZAÇÃO

A intenção do organizador Jeferson Paulo da Silva, popularmente conhecido como Pelé, é trazer ao Parque do Lago famílias, amigos e moradores que se interessem e valorizem a cultura da famosa “terra do lobo bravo”.

“A nossa intenção é mostrar o que temos de melhor na parte cultural, esportiva, musical e artística da nossa cidade, valorizando o que nós temos de melhor aqui”, afirmou Pelé.

A tarde foi repleta de música, com a banda de reggae Preto Fosko, o grupo de pagode/samba Contemplação, o rock de Alex Ferrera e banda e a mistura de estilos, trazida pelo DJ Marcelinho.

Além da música, o evento integrou também o artesanato indígena, trabalhado pela ONG Outro Olhar, e o grupo Capoeira Brasil.

Pelé ressalta que o evento vai sendo transformado a cada edição, visando a mescla dos diversos eixos culturais. “O projeto ainda não está completo como queremos, porque conforme as edições forem acontecendo, nós vamos deixando o projeto bem como nós queremos”.

O deck do Parque do Lago foi palco das atrações musicais do Sounday (Foto: Ágata Neves)

EDIÇÕES FUTURAS

A ideia é realizar o Sounday mensalmente, e a edição de setembro já está sendo idealizada, mas ainda sem data e atrações definidas. “O público está convidado para curtir música boa, artistas da nossa cidade e muita cultura, e atrair essas pessoas é a nossa motivação”, conclui Pelé.

Veja Também