Guarapuava, 15 de December de 2018
Agricultura

O Renda Agricultor é um benefício do programa Família Paranaense direcionado às famílias em situação de vulnerabilidade na área rural. No município de Turvo, no Centro do Paraná, 82 famílias já receberam o benefício

-
(Foto: Divulgação/SEDS)

O governo do Paraná encerrará 2018 com 4,7 mil famílias atendidas pelo Renda Agricultor, benefício do programa Família Paranaense direcionado às famílias em situação de vulnerabilidade na área rural. Desde que foi implementado, em 2015, o programa já repassou R$ 8,1 milhões para pequenos agricultores investirem em ações para geração de renda e melhoria da qualidade de vida, em 143 municípios.

A secretaria estadual da Família e Desenvolvimento Social, Nádia Moura, diz que com esta ação estratégica o Governo do Estado busca melhorar a qualidade de vida das famílias que vivem no campo e que dependem da agricultura para se autossustentar.

“Nossas equipes vão em busca de famílias que precisam deste apoio do poder público para melhorar suas plantações ou criações e, assim, ampliar seus rendimentos. É uma maneira de valorizar e estimular a agricultura familiar, tão presente em nosso Estado”, diz.

Segundo Nádia, o valor do benefício também pode ser usado para fazer benfeitorias nas casas, como a instalação de banheiros, melhoria da qualidade da água e do saneamento.

A ação é coordenada pela Secretaria da Família e Desenvolvimento Social, em parceria com a Emater, com foco nos municípios prioritários do programa Família Paranaense, aqueles com os menores indicadores sociais.

INVESTIMENTO

No município de Turvo, no Centro do Paraná, 82 famílias já receberam o benefício. Uma delas é a da agricultora Adriana de Fátima Patko, que cultiva verduras e legumes. Ela conta que em 2015 acessou o primeiro recurso do Renda Agricultor e comprou um forno industrial. Hoje, vende pães para os mercados da cidade, para a merenda escolar e também na feira do município.

“Sem esses recursos eu não conseguiria continuar. Com a segunda parcela do benefício quero ampliar a minha horta e fazer estufas hidropônicas. Como Turvo é uma região fria, isso ajudaria a produzir o ano todo”, explica a agricultora.

O coordenador do programa Família Paranaense no município, Lucas Domingos de Barros, diz que as famílias da região também investiram em saneamento básico – fossa, caixa d’água e encanamento –, plantações e criação de galinhas. Além de ter acesso a alimentos de melhor qualidade para consumo, o excedente é comercializado entre os próprios moradores ou em feiras locais

“Vemos nessas famílias um olhar de agradecimento. Por meio do programa, teve família que conseguiu construir o próprio banheiro e tomar banho de água quente pela primeira vez. É gratificante”, enfatiza Barros.

COMO FUNCIONA

Para participar do Renda Agricultor, as famílias devem ter renda per capita mensal de até R$ 170. Após serem incluídas no programa elas recebem o valor fixo de R$ 3 mil pagos em três parcelas. O recurso deve ser investido em um projeto pré-definido entre a família e os técnicos da Emater, conforme a necessidade delas. Desde a elaboração até a implantação, elas são acompanhadas e orientadas pelo órgão, que também avalia os resultados.


Veja Também