Guarapuava, 20 de setembro de 2019
Esporte

Com essa punição, a classificação geral da 1ª fase do Campeonato Paranaense da 2ª Divisão sofreu alterações. O clube procopense estava em 2º lugar, quando tinha 16 pontos; agora passou para a 5ª posição, ficando com 12 pontos

-

Pivô de mais um imbróglio jurídico no Campeonato Paranaense da 2ª Divisão, a equipe do PSTC Procopense foi julgada em dois autos pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR), na noite desta quarta-feira (8).

O principal motivo da pendenga jurídica era a escalação irregular de jogadores em rodadas da Segundona 2019.

No caso dos autos 146/2019, o PSTC havia sido denunciado “por deixar de habilitar todos os seus atletas na respectiva competição”, com destaque para o nome de 14 atletas. “Com tal conduta, a Denunciada praticou o ilícito tipificado no art. 214, caput e parágrafos 1.° e 2.°, do CBJD”, diz o texto.

De maneira unânime, a 3ª Comissão Disciplinar absolveu o clube de Cornélio Procópio.

Mas, nos autos 168/2019, ocorreu uma perda de 3 pontos. Nesse processo, os procopenses foram denunciados pela escalação irregular de um atleta, conforme art. 29, parágrafo único do RGC. Assim, a equipe denunciada praticou o ilícito tipificado no art. 214 do CBJD.

Por unanimidade de votos, a comissão disciplinar condenou à perda de 3 pontos; e mais um ponto referente ao §1º art. 214 do CBJD. No total, 4 pontos.

CLASSIFICAÇÃO

Com essa punição do PSTC, a classificação geral da 1ª fase da Divisão de Acesso sofreu alterações. O novo posicionamento já está publicado no site da FPF.

O clube procopense estava em 2º lugar, quando tinha 16 pontos; agora passou para a 5ª posição, ficando com 12 pontos. Isso provoca uma alteração na divisão de grupos da 2ª fase.

Ao invés de figurar na chave de Batel, Apucarana Sports e CE União, como estava antes, o PSTC passa a integrar o agrupamento de Independente São Joseense, Nacional Atlético Clube (NAC) e Prudentópolis. Ou seja, o Grupo B se tornou um verdadeiro “grupo da morte” com pelo menos três equipes brigando por duas vagas às semifinais.

Em linhas gerais, o Grupo B ficou assim, de acordo com a classificação na 1ª fase: Independente (1º lugar), Prudentópolis (4º lugar), PSTC (5º lugar, após perder os pontos) e Nacional (8º lugar); já o Grupo C tem União (2º lugar), REC (3º lugar), Apucarana Sports (6º lugar) e Batel (7º lugar).

Classificação geral atualizada já está disponível no site da FPF. Agora, o PSTC aparece em 5º lugar (Reprodução)

RODADA

Independentemente da decisão do TJD-PR, a primeira rodada da 2ª fase já havia sido adiada pela Federação Paranaense de Futebol (FPF) na quarta-feira (8 maio).

A princípio, a rodada inicial estava marcada para este domingo (12 maio), com todos os clubes em campo. Mas o intervalo entre a decisão do tribunal e o domingo era muito curto.

“Considerando os autos 146/2019 e 168/2019, do TJD/PR, relacionados ao Campeonato Paranaense da 2ª Divisão, cuja denúncia envolve irregularidades (perda de pontos), influenciando diretamente na classificação final da Primeira Fase e consequentemente alterando a composição das equipes nos Grupos “B” e “C”, a FPF adia a Segunda Fase até que ocorra o trânsito em julgado dos respectivos autos”, diz o texto da FPF.

Assim, após o julgamento, a FPF iria comunicar os clubes classificados sobre o início da Segunda Fase, respeitando os prazos de homologação determinados em regulamento.

HISTÓRICO

Não é a primeira vez que o PSTC é punido na Segundona 2019. Ao final de abril, o time procopense perdeu três pontos com base nos autos 136/2019. Em campo, o time compensou esses sete pontos perdidos (levando em conta os dois julgamentos) e conseguiu se classificar à próxima fase.

Veja Também