Agricultura

Produção agropecuária é estimada em R$ 85,34 bi no PR

Esse valor representa uma queda real de 2% em relação ao ano anterior (2016), quando o faturamento bruto atingiu R$ 87,47 bilhões
(Foto: Ilustrativa/EBC)

A Secretaria da Agricultura e Abastecimento divulgou na terça-feira (10) a primeira versão do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) correspondente ao ano de 2017, que projeta um faturamento bruto de R$ 85,34 bilhões pelo conjunto da produção agrícola e pecuária paranaense. Esse valor representa uma queda real de 2% em relação ao ano anterior (2016), quando o faturamento bruto atingiu R$ 87,47 bilhões.

A renda bruta da agropecuária influencia na arrecadação de mais de 70% dos municípios paranaenses que tem a base de suas economias, voltada para a agropecuária. Em 2017, a produção agrícola atingiu faturamento bruto de R$ 41,94 bilhões e a produção pecuária, R$ 39,51 bilhões. O setor florestal foi responsável por um faturamento de R$ 3,88 bilhões.

De acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, no período analisado a safra de grãos foi recorde, com 43 milhões de toneladas, configurando um crescimento de 18% na produção agrícola. Porém, os preços de comercialização foram menores e impactaram na redução do faturamento, explicou o economista Marcelo da Silva Gomes, responsável pelo acompanhamento do VBP.

Segundo o economista, com a safra recorde aumentou a oferta e os preços de produtos importantes como soja, milho, feijão, batata, caíram. A comercialização também ficou mais lenta. Além disso, houve queda na produção de cereais de inverno e do frango, um importante produto da produção pecuária paranaense, contribuindo para o recuo do VBP.

DESEMPENHO

O desempenho da produção agropecuária foi sustentado, na fase de comercialização, pelas exportações que continuaram crescendo, tendo como seus principais produtos soja em grão e frango in natura, afirmou Gomes.

A produção de soja liderou o faturamento da produção agrícola paranaense, com 24% de participação sobre o volume total produzido no Estado. O setor movimentou um faturamento bruto de R$ 20,34 bilhões. O resultado da soja em 2017 foi 7% maior na comparação com o ano anterior (2016), quando o setor movimentou R$ 19,07 bilhões.

Com uma área plantada de 5,28 milhões de hectares e clima favorável, a produtividade média da soja foi recorde, com um rendimento de 3.765 quilos por hectare, o maior da história do Paraná. “Foi uma safra excelente, porém, houve também maior oferta de soja na América do Sul e nos Estados Unidos. Com isso, as cotações foram menores que as do ano anterior”, disse Gomes.

O segundo produto com maior faturamento no VBP 2017 foi o frango, com participação de 15% no resultado final. O setor movimentou faturamento bruto de R$ 13,05 bilhões, 11% a menos que no ano anterior quando o volume de produção atingiu R$ 14,72 bilhões.

Segundo Marcelo Gomes, o setor foi abalado por incertezas e cenário econômico adverso no primeiro semestre com a Operação Carne Fraca. No segundo semestre, o setor até se recuperou com aumento das exportações mas o número total de abates de frangos caiu 5% em 2017.

A comercialização do milho, com cotação menor também influenciou para a queda do VBP. Em 2017 o faturamento bruto do milho alcançou R$ 6,6 bilhões, 9% a menos que no ano anterior quando o resultado alcançado foi de R$ 7,25 bilhões.

De acordo com o Deral, as duas safras de milho plantadas no Estado tiveram um excelente rendimento, com uma produção total de 18,1 milhões de toneladas, cerca de 5,0 milhões de toneladas acima da colheita obtida no ano anterior. Ocorre que a oferta foi grande e os preços médios pagos aos produtores caíram de R$ 33,00 a saca na safra anterior, para cerca de R$ 22,00 a saca no ano passado, uma queda de 33%, retornando próximo a média histórica de R$ 20,00 a saca de 60 kg.

LEITE

A produção de leite respondeu por 7% do VBP, com um faturamento de R$ 5,7 bilhões, cerca de 4% inferior ao ano anterior quando foi registrado faturamento bruto de R$ 5,91 bilhões para o setor. Segundo Gomes, a queda na produção de leite ocorreu em função do aumento nos custos de produção ocorrido em 2016, quando muitos produtores reduziram seus rebanhos ou até saíram da atividade.

Porém o Paraná se destaca no cenário nacional da produção de leite, colocando-se entre os três estados que mais produzem leite no País. Aqui, os produtores utilizam tecnologia de ponta que resulta em altos índices de produtividade, com regiões chegando a 30/40 litros de leite por vaca/dia, disse o economista.

FUNDO

De acordo com a legislação em vigor, 25% do valor do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços de Transporte e de Comunicação(ICMS), arrecadado pelo Estado, deve retornar aos municípios.

O Valor Bruto da Produção Agropecuária de cada município paranaense em relação ao total do Estado é um dos indicadores utilizados para compor a cesta de índices que formam o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O Deral faz a estimativa de faturamento bruto da produção agropecuária de aproximadamente 350 itens em todo o Estado e para o levantamento foram mobilizados por volta de 60 técnicos do Deral nos 23 núcleos regionais da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento.