Guarapuava, 22 de setembro de 2019
Segurança

A reunião, realizada com o secretário de Estado, Rômulo Marinho Soares, foi articulada pela deputada estadual Cristina Silvestri. A construção da Casa de Custódia irá substituir a Cadeia Pública, localizada hoje na região central da cidade

-

O prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho, esteve em reunião na Secretaria de Segurança Pública do Paraná, junto a lideranças, para articular a construção emergencial da Casa de Custódia de Guarapuava.

A reunião, realizada com o secretário de Estado, Rômulo Marinho Soares, foi articulada pela deputada estadual Cristina Silvestri. A construção da Casa de Custódia irá substituir a Cadeia Pública, localizada hoje na região central da cidade.

Na reunião, o prefeito reforçou a necessidade da Casa, que ficará em uma área afastada da cidade, dando mais segurança à população. “Essa é uma demanda antiga e emergencial que Guarapuava tem e que já havia sido firmada no governo anterior. A cadeia hoje está na região central da cidade, próximo à UPA e a um dos nossos pontos turísticos mais fortes, que é o Parque do Lago. Não podemos aceitar que Guarapuava fique de lado. Precisamos da Casa de Custódia”, declarou o prefeito.

Para que a Secretaria de Segurança possa agilizar o processo de construção, a Prefeitura de Guarapuava ofereceu duas opções de terrenos disponíveis ao Estado: o primeiro deles, o qual o município possui a imissão de posse, fica no CDI (Centro de Desenvolvimento Industrial) Marcelino Dalla Vecchia, anexo à PIG (Penitenciária Industrial de Guarapuava).

Já a segunda opção refere-se a um terreno de propriedade do Estado, localizado após a ponte do Rio Jordão, às margens da rodovia PR 170. Na primeira opção, ao lado da PIG, a unidade prisional teria 500 vagas. Mas caso o Estado optar pela segunda opção, o terreno comportará uma Casa de Custódia para 700 condenados. “Estamos oferecendo todo suporte e buscando atender todas as demandas exigidas para que a construção da Casa de Custódia seja iniciada o mais breve possível porque sabemos da importância e necessidade urgente”, afirmou Cesar.

EMERGENCIAL

Para a deputada estadual Cristina Silvestri, é emergencial que a Secretaria de Segurança Pública agilize o trâmite de construção em Guarapuava, que há um ano já havia recebido sinal verde do governo estadual para a instalação. “Esta não é a primeira vez que nós estamos vindo em uma reunião destes mesmos moldes. A necessidade de Guarapuava e da região para essa construção é mais que comprovada. Nós precisamos que os condenados sejam alocados em um espaço destinado especificamente para isso, e não junto à delegacia”, reforçou Cristina.

A juíza Liliane Graciele Breitwisser, da Vara de Execuções Penais de Guarapuava, também participou da reunião e evidenciou a extrema urgência da construção. “A situação é urgente, é grave e precisa ser resolvida. Já extrapolou todos os limites de direitos humanos e de segurança pública. Fazemos o apelo para que essa situação emergencial seja resolvida”, ponderou.

A reunião, realizada com o secretário de Estado, Rômulo Marinho Soares, foi articulada pela deputada estadual Cristina Silvestri (Foto: Secom)

PRAZO

O secretário, Rômulo Marinho Soares, afirmou que a gravidade da situação da cadeia pública de Guarapuava será discutida e que, no prazo de 15 dias, dará um retorno ao apelo feito na reunião, definindo a localização para a Casa de Custódia e previsão de execução da obra.

Também participaram da discussão o delegado da 14ª SDP (Subdivisão Policial de Guarapuava), Rubens Miranda, chefe da carceragem da Cadeia Pública, José Roberto Chagas, secretário de Habitação e Urbanismo, Flávio Alexandre, e assessores da Sesp (Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária).

Veja Também