Segurança

Paraná reduz crimes e tem 1º trimestre menos violento em dez anos

Houve redução de furtos, roubos e homicídios. Dados de assassinatos são os menores desde que os registros começaram a ser computados pela Secretaria da Segurança Pública, em 2007
(Foto: Ilustrativa/Cabo Daniel Meneghetti/PMPR)

O número de crimes despencou no Paraná e o primeiro trimestre de 2018 foi o menos violento em mais de uma década. Os dados de assassinatos são os menores desde que os registros começaram a ser computados pela Secretaria da Segurança Pública, em 2007. Foram 509 mortes neste ano, contra 628 em janeiro, fevereiro e março do ano passado.

O declínio de 19% nas estatísticas reflete o esforço do governo do Estado no combate à criminalidade e ampliação da segurança do paranaense. Roubos e furtos também diminuíram em todo o estado no primeiro trimestre deste ano, se comparado ao mesmo período de 2017.

A redução das mortes foi constatada em 19 das 23 Áreas Integradas da Segurança Pública (AISP) – que é como o Paraná é dividido para fins de levantamento estatístico. O número de assassinatos caiu mais da metade em microrregiões que englobam, por exemplo, as cidades de Londrina (-54%), Apucarana (-66,6%), Laranjeiras do Sul (-80%), União da Vitória e Rolândia, essas últimas com queda de 50%.

Em 255 municípios paranaenses sequer houve assassinatos no primeiro trimestre, ou seja, 64% das 399 cidades não tiveram homicídios.

QUEDA CONSTANTE

O levantamento realizado pela Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape) confirma uma tendência de queda consistente nos homicídios no Paraná. A contagem geral de 2017 em todo o Estado foi de 2.184 mortes, também o menor número em dez anos.

PATRIMÔNIO

O Paraná conseguiu derrubar também índices dos crimes patrimoniais, que tiveram alta em todo o Brasil por causa da crise econômica e da escalada do desemprego nos últimos anos.

O número de roubos no primeiro trimestre diminuiu 27%, em comparação aos três meses iniciais de 2017. Foi registrado um declínio em todas as modalidades de roubo no Paraná: residência (-27,3%), comércio (-31%) e em locais públicos (-24,5%). A redução dos furtos chegou a 8,8% em todo o Estado, sendo 17% de queda nos furtos a residência, 15% ocorrências a menos relacionadas a ambiente de comércios e em locais públicos caiu 5,4%.

Também houve diminuição no roubo e furto a veículos neste ano em relação a janeiro, fevereiro e março de 2017. O roubo a veículos caiu 29% e o número de furtos registrou queda de 7,5%.

“Esses dados são extremamente significativos, ou seja, o balanço deste primeiro trimestre é muito satisfatório. E fica aqui o meu agradecimento por todo o empenho dos policias militares, policiais civis, servidores da Polícia Científica, que tiveram uma importante atuação para a queda nos índices”, afirmou o secretário Júlio Reis.

CONTRAMÃO

Das 23 Áreas Integradas de Segurança Pública, apenas três apresentaram aumento nos números de homicídios no comparativo do primeiro trimestre deste ano com o de 2017. Entre as que estão na contramão da queda geral em assassinatos está a AISP de Paranaguá, que abrange os municípios do litoral e que registrou nove mortes a mais em 2018: foram nove em 2017 e agora 38.

“O aumento do número de homicídios em Paranaguá foi pontual e pode ser atribuído à disputa pelo domínio do tráfico de drogas em basicamente duas regiões distintas. A polícia civil de Paranaguá agiu com rigor frente a este aumento, já elucidou 85% dos homicídios praticados e prendeu 90% desses autores até o presente momento”, afirmou o delegado de Paranaguá, Rogério Martins.