Guarapuava, 26 de junho de 2019
#curta!

Série especial abre espaço para matérias nostálgicas sobre discos produzidos em anos que terminam com o número oito. No oitavo e último episódio de ‘Disco Infinito’, o período de 2008, que legou obras como ‘Brutal Anthropy’

-

Dois mil e oito. Só faz dez anos, mas já é hora de revisitar a produção musical lançada em 2008. Pela primeira vez, a série especial do CORREIO, “Disco Infinito”, seleciona o disco de uma banda guarapuavana, o SatisFire.

Assim, o oitavo e último episódio tem uma lista com oito trabalhos produzidos em 2008, tanto no mercado nacional quanto internacional. Lembrando que o nome do especial é uma referência à posição do “8” quando deitado (“∞”), que lembra o símbolo do infinito. A série também tem vídeos publicados às sextas-feiras, pelo canal “TV Correio” - site do jornal, YouTube e Facebook.

A partir de agora, uma lista com oito registros, com base no gosto da equipe do #curta!.

AC/DC

Sem baladas, frescura ou inovação. Há décadas, o AC/DC segue à risca essa fórmula (com muito rock pesado e riffs marcantes). E tem dado muito certo.

Em 2008, a banda dos irmãos Young (Angus e Malcolm) lançou o poderoso “Black Ice”, seu décimo quinto álbum de estúdio. Com faixas como “Rock 'n' Roll Train”, o material foi um dos mais vendidos naquele ano.

CAPITAL

Musicalmente contestado por muita gente, o Capital Inicial sobreviveu aos anos de 1980 e se tornou uma das principais bandas de pop/rock do Brasil.

Nos anos 2000, o Capital estava com tudo e reuniu um milhão de pessoas em show na capital federal, terra natal da banda. O disco “Multishow Ao Vivo: Capital Inicial em Brasília” saiu em 2008. São hits de diversas fases da banda: “Música Urbana” (anos 80), “O Mundo” (anos 90), “Natasha” (acústico MTV), entre outros.

GUNS

O impossível ocorreu em 2008: o Guns N’ Roses lançou seu “aguardado” disco de estúdio “Chinese Democracy”. Após um bom tempo de trabalho, o único remanescente da formação original, Axel Rose, apresentava canções inéditas de sua banda, uma das mais populares dos anos de 1980/90.

Infelizmente, a espera foi em vão. O material é fraco, principalmente em relação à história da banda.

SATISFIRE

Uma das bandas mais importantes de Guarapuava, o SatisFire se destacou no cenário nacional com o trabalho independente “Brutal Anthropy”, lançado em 2008. Aliás, primeiro disco dos guarapuavanos, com produção de Ricardo Confessori.

“Brutal Anthropy” possui 13 músicas, entre elas "Guerra Justa", única com letra em português e versão em espanhol. Com esta música, o SatisFire participou da edição de número 30 do Festival Cidade Canção (Femucic) na cidade de Maringá (PR).

OASIS

Os irmãos Gallagher (Liam e Noel) eram ao mesmo tempo polêmicos e criativos à frente do Oasis. Da Inglaterra, a banda apareceu nos anos de 1990 para renovar o rock dentro de um subgênero que ficou conhecido como Britpop.

Mas em 2008, o disco “Dig out your soul” transitava por elementos como o blues e o psicodelismo. Um grande trabalho.

O genial músico brasileiro Tom Zé apresentou “Estudando a bossa” em 2008.

O disco é o terceiro da série “Estudando” (os outros são “Estudando o Samba” e “Estudando o Pagode”), completando assim uma trilogia. Nas 14 faixas, Tom Zé dividiu os vocais com 12 cantoras, David Byrne e sozinho em uma faixa. É a Bossa Nova na visão particular de Zé. Faixa: “Brazil, Capital Buenos Aires”.

COLDPLAY

De “banda underground” a sucesso mundial, o Coldplay tem uma trajetória especial no rock. Em sua discografia, um dos pontos altos é “Viva La Vida Or Death And All His Friends”, de 2008.

O material tem o mega hit “Viva la Vida”, que tocou sem parar naquele ano, em tudo quanto é lugar.

MACACO

Eleito um dos melhores álbuns de 2008 pela revista “Rolling Stone”, o trabalho “Artista igual Pedreiro” é o resultado instrumental da inventiva banda brasileira Macaco Bong.

Entre os destaques do disco, as faixas “Amendoim” e “Fuck You Lady”.

 

Veja Também