Guarapuava, 24 de abril de 2019
Segurança

A jovem turvense faleceu no último sábado (2), e a hipótese de que ela foi abusada sexualmente e agredida veio à tona nesta semana

-

O delegado Bruno Miranda Maciozek, da Polícia Civil de Guarapuava, que investiga a morte da turvense Suelen Weber (18 anos), não confirmou a versão de que a jovem foi abusada sexualmente. Familiares e amigos da vítima apontam que ela foi estuprada e agredida por um grupo de homens na noite da última sexta-feira (1°).

Essa versão começou a ser difundida nesta terça-feira (5), o que elevou a comoção na comunidade de Turvo. A hipótese e a causa da morte, contudo, ainda serão investigadas.

“Eu solicitei ao setor de investigação algumas constatações preliminares para que eu possa tratar o inquérito de forma mais delimitada”, pontua o delegado, adiantando que trabalha com a possibilidade de um homicídio, e não feminicídio, como foi sugerido por alguns familiares da vítima.

O delegado também solicitou os laudos dos exames realizados pelo Instituto Médico-Legal (IML) de Guarapuava, que podem elucidar se a jovem foi estuprada e quais foram os motivos da sua morte.

Ainda de acordo com Maciozek, nenhum suspeito foi preso até o momento.

Veja Também