Guarapuava, 27 de fevereiro de 2020
#curta!

Viciada em celular, a jovem Ana, influenciadora digital interpretada pela atriz/cantora/escritora oriunda de Guarapuava (PR), se vê obrigada a encarar um mundo sem internet e sem glamour em “Modo Avião”, filme que chega na próxima quinta-feira (23 janeiro)

-

Sempre lembrada como revelação oriunda de Guarapuava (PR), a atriz/cantora/escritora Larissa Manoela estreia em uma produção da Netflix: a comédia “Modo Avião”.

A chegada do filme a essa plataforma de streaming será na próxima quinta-feira (23 janeiro) - disponível apenas para assinantes (CLIQUE AQUI).

Com o eterno tremendão Erasmo Carlos no elenco (ele vive o avô da protagonista), o longa-metragem conta a história de Ana, uma influenciadora digital interpretada por Larissa Manoela.

Garota-propaganda de uma grife comandada pela nebulosa Carola (Katiuscia Canoro), o vídeo revela o dia a dia da garota fashionista (que, é claro, já acorda maquiada) e um detalhe importante: além de curtidas nas redes sociais, ela coleciona... multas de trânsito. Certo dia, vidrada no celular enquanto dirige, Ana sofre um acidente e vê sua vida virar do avesso, ou melhor, entrar em modo avião.

Como castigo para aprender a viver sem o smartphone o tempo t-o-d-o, ela ganha férias forçadas na fazenda do avô Germano (Erasmo Carlos) - totalmente desconectada da internet - e se vê obrigada a ajudá-lo em sua oficina. Adeus, unhas postiças e looks poderosos. Olá, graxa e óleo.

No entanto, mais do que consertar carros velhos, Ana descobre a chance de se reconectar com a vida real e se conhecer de verdade. Afinal, a vida é muito mais do que posts bombados.

SERVIÇO

“Modo Avião” estreia em 23 de janeiro de 2020, só na Netflix.

Baseado em roteiro do mexicano Alberto Bremer, o filme tem adaptação brasileira escrita por Renato Fagundes (“Os Penetras 2”, “Vai que Cola - O Começo”) e Alice Name-Bomtempo (“Vai que Cola”).

A direção é de César Rodrigues (“Vai que Cola - O Filme”, “Minha Mãe é um Peça 2”) e a produção de Luiz Noronha, Cecilia Grosso e Samanta Moraes, da produtora A Fábrica.

A FÁBRICA

A Fábrica foi fundada em 2016 por Luiz Noronha (diretor executivo), Renato Fagundes (diretor criativo), Cecília Grosso e Samanta Moraes (produtoras executivas) e Alberto Elias (CFO).

Seus sócios criam, desenvolvem e produzem centenas de horas de conteúdo anualmente, entre filmes, séries e projetos para novas mídias – e o que eles têm em comum, além de bilheterias e audiências expressivas, é a busca por máxima qualidade artística e originalidade, construindo laços fortes com parceiros, talentos e colaboradores.

Veja Também