Guarapuava, 18 de outubro de 2019
#curta!

O encanto foi trazido pelo Balé do Teatro Guaíra, de Curitiba, com o espetáculo "O Segundo Sopro", apresentado na noite da última sexta-feira (5)

-

Leveza, precisão de movimentos e sincronia combinados no palco do Teatro Municipal de Guarapuava. O encanto foi trazido pelo Balé do Teatro Guaíra, de Curitiba, com o espetáculo "O Segundo Sopro", apresentado na noite da última sexta-feira (5).

“O Guaíra veio presentear o primeiro ano do Teatro Municipal de Guarapuava com essa apresentação. Não há como descrever a parceria, o cuidado e carinho que o Estado tem com nossa cidade. Fomos privilegiados com esse momento único e maravilhoso. Tenho certeza que quem prestigiou saiu com uma sensação diferenciada”, exaltou a secretária de Educação e Cultura, Doraci Senger Luy.

Foi o que os amigos Adriano Ferreira e Ana Caroline Portela sentiram. Eles chegaram cedo, garantiram o ingresso e se emocionaram com a apresentação. “Nós participamos de um grupo de teatro e eventos assim nos inspiram. Estamos pensando nas próximas peças e como podemos atingir e trazer mais público para apreciar a arte na cidade”, comentou Ana. “Ficamos com vontade de quero mais. A arte muda a vida das pessoas, por isso esperamos mais momentos assim, tanto na dança como no teatro”, completou Adriano.

50 ANOS

Para comemorar os 50 anos do Balé do Teatro Guaíra, a companhia está em turnê pelo Paraná. "O Segundo Sopro", apresentado no município, tem relação com os elementos água, terra e ar. Nas últimas cenas, literalmente choveu no palco, transformando a cenografia num grande espelho d’água.

“É uma grande honra estar aqui trazendo essa peça que é dançada há 20 anos. O público pode ver um trabalho emocionante e cenas incríveis no palco. A estrutura do teatro municipal é linda e complementa o espetáculo”, ressaltou a diretora da companhia, Cintia Napoli.

(Foto: Secom)

Mas se para a maioria da platéia o encanto estava com a performance dos artistas em cena, para um grupo de guarapuavanos eram os bastidores que chamavam a atenção. Nos dias antecedentes ao espetáculo, técnicos do Teatro Guaíra promoveram oficinas de dança artística e técnica em luz e som, com aulas teóricas e práticas.

Todos os alunos participaram dos bastidores durantes os ensaios do espetáculo, colocando em prática tudo que estavam aprendendo no curso. Gabriela Oliveira optou pela oficina de iluminação e sonoplastia. “Superou todas as minhas expectativas. Achei que iriam ensinar o básico, mas foi muito mais. Aprendemos na prática, mexendo e montando os equipamentos. Foi uma experiência única, valeu a pena”, contou a aluna.

Veja Também