Guarapuava, 24 de junho de 2019
Cotidiano

De acordo com a metodologia, a população possui duas formas de pagamento para a taxa neste semestre: à vista, a partir do boleto entregue nas casas durante o início desse mês ou, ainda, em parcelas cobradas a partir de agosto, junto à conta de água dos guarapuavanos

-

A população de Guarapuava já pode efetivar o pagamento referente a taxa de lixo, que neste segundo semestre, passa a ser cobrada conforme a nova metodologia, junto a conta de água.

Isso porque a distribuição dos boletos para pagamento à vista do serviço já está em andamento na cidade.

“Temos agora a entrega domiciliar dos boletos referente ao segundo semestre de 2019, em parcela única. No semestre anterior, essa taxa foi cobrada junto com o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e, agora, conforme anunciado, inclusive em um lembrete no próprio carnê do começo do ano, os valores a partir do segundo semestre serão cobrados de acordo com a nova metodologia”, afirmou o secretário de Finanças, Diocesar Costa de Souza.

Cerca de 40 mil pessoas devem receber o boleto em suas residências até o fim dessa semana.

De acordo com a metodologia, a população possui duas formas de pagamento para a taxa neste semestre: à vista, a partir do boleto entregue nas casas durante o início desse mês ou, ainda, em parcelas cobradas a partir de agosto, junto à conta de água dos guarapuavanos.

Anteriormente, a taxa de lixo da população era vinculada ao carnê de IPTU. “O vencimento desses boletos é 19 de julho. Caso o munícipe escolha pelo não pagamento do boleto, o valor total será cobrado automaticamente na conta de água a partir de agosto. É importante que a população esteja ciente de que o valor a ser pago será por faixas de consumos em metros cúbicos”, afirmou o secretário. As empresas da cidade terão tratamento diferenciado e serão analisadas pelo ramo de atividade.

A mudança na forma de pagamento da taxa, decidida após audiência pública com envolvimento da comunidade, busca aliar dois fatores importantes que geravam prejuízos ao município com o serviço. “Queremos diminuir o valor do percentual de inadimplência. Então, implantamos essa nova metodologia mais coerente e justa. Além disso, queremos provocar a consciência ambiental da população sobre sua própria produção de lixo”, finalizou. Em Guarapuava, a cobrança da taxa de lixo é destinada aos custos do processo de coleta, destinação e manutenção do aterro sanitário.

Veja Também