Cotidiano

Guarapuava terá centro logístico regional

Previsto para ser construído na Colônia Vitória, barracão servirá para estocar e distribuir materiais às vítimas em caso de desastres naturais
Chuvas prejudicam famílias na região de Guarapuava (Foto: Ilustrativa/Blog do Alencar Souza)

Ao lado de Londrina (Norte) e Quedas do Iguaçu (Centro-Oeste), Guarapuava contará em breve com um centro logístico regional que será acionado em caso de desastres naturais no Paraná. O objetivo do empreendimento da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil será estocar e distribuir materiais às vítimas em caso de emergências.

Segundo o chefe da Seção de Planejamento da Defesa Civil, major Dorico Gabriel Borba, a estrutura funcionará em barracões que serão construídos a princípio em Londrina, Quedas do Iguaçu e Guarapuava. Erguidos de maneira uniforme e com o mesmo padrão, cada um deles poderá estocar materiais utilizados em situação de ajuda humanitária (colchões, camas, travesseiros, produtos de limpeza etc.) e contar com o auxílio de veículos (caminhões de transporte, empilhadeiras, entre outros).

“O primeiro objetivo é descentralizar o atendimento, tornando-o mais rápido e articulado. Por exemplo, Guarapuava foi escolhida por ser um local estratégico, pois fica na região Central do Paraná”, diz o major, em entrevista ao CORREIO. Ele ainda explica que o centro logístico na “terra do lobo bravo” atenderá cerca de 80 municípios em seu entorno, podendo auxiliar outras regionais vizinhas.

O chefe de planejamento ressalta que a estrutura do barracão é para estocar material que será utilizado em ocasiões de emergência, descartando qualquer possibilidade de abrigo. “É um centro logístico, cuja finalidade é atender situações de calamidade pública”.

CONSTRUÇÃO

O major Dorico Gabriel Borba informa que os centros logísticos já têm empresa licitada para a construção dos barracões nas três cidades escolhidas. O mesmo projeto será seguido para a instalação da estrutura em Guarapuava, Quedas do Iguaçu e Londrina.

Segundo informações do jornal “Folha de Londrina”, os recursos de R$ 4 milhões para execução dos projetos foram repassados pela Secretaria da Família e Desenvolvimento Social do Paraná. O início de funcionamento dos barracões está previsto para o primeiro semestre deste ano.

Na “terra do lobo bravo”, o centro logístico funcionará na Colônia Vitória, no distrito de Entre Rios.

REGIÃO

Segundo o cabo Edenilson José Espínola, da Coordenação Regional da Defesa Civil em Guarapuava, a instalação do centro logístico facilitará o trabalho do órgão na região. Responsável por 21 municípios, a Defesa Civil local necessita do envio de boa parte do material diretamente de Curitiba (a 250 km da “terra do lobo bravo”) quando ocorrem desastres naturais. “Em estoque, temos somente bobinas de lona plástica, que são utilizadas em caso de estragos provocados pelas chuvas de granizo”.

Eventualmente, a coordenação regional atende também cidades fora de sua jurisdição, prestando auxílio no seu raio de atuação.

O cabo informa que, nos últimos 15 dias, a região não tem enfrentado episódios de calamidade públicas, a despeito da média de 10 mm diários de chuvas. “Danos somente na área rural, cujas estradas estão sendo prejudicadas pelas chuvas. Já na área urbana, alguns casos pontuais em função da topografia de certas áreas de Guarapuava”.

No restante, o mau tempo não tem contribuído para a formação de alagamentos ou dificultado a fluidez dos rios da região. O cabo Espínola ainda informa que, segundo os institutos meteorológicos, o aguaceiro deve se manter até o próximo dia 25. “A nossa região é bastante complicada com o encontro de massas de ar, que aumentam as chances de vendaval, granizo e quantidade significativa de chuvas”.