Guarapuava, 21 de julho de 2019
Cotidiano

De acordo com Terezinha Daiprai, presidente do diretório regional do APP-Sindicato, a expectativa que é um novo percentual referente à data-base atrasada seja colocado pela administração

-

As expectativa do funcionalismo público paranaense melhoraram ao longo da manhã desta quinta-feira (11). 

Em entrevista exclusiva ao CORREIO, Terezinha Daiprai, presidente do diretório regional do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), adiantou que as informações que chegam de Curitiba dão conta que uma nova proposta de pagamento da data-base deve ser colocada aos servidores nas próximas horas. 

A tendência é que um documento escrito seja feito, explicitando algumas das ideia já cogitadas pelo governador Carlos Massa Ratinho Jr. 

“Todos os comandos de greve dos vários sindicatos estão trabalhando hoje junto à comissão dos deputados e o presidente da Alep para que o governador emita uma proposta por escrito”, afirmou Daiprai, ressaltando que o texto deve vir a público no início da tarde. 

Em sua avaliação, o movimento vem sendo bem sucedido, já que os trabalhadores saíram “do zero”, em relação à data-base, e já conseguiram chegar a um limite possível para a reposição. “Chegamos a um limite mínimo de 2% para este ano ou para o ano que vem”, disse.

MOBILIZAÇÃO

A sindicalista explica que os professores seguirão até o final da tarde desta quinta (11) em frente ao Núcleo Regional de Educação (NRE) de Guarapuava. 

Mas, dependendo da proposta vinda de Curitiba, a mobilização pode terminar antes, já que o comando de greve regional precisa se reunir.

Veja Também