Economia

Gasolina pode chegar a R$ 4,74 em Guarapuava, segundo app

Depois de seguidos aumentos nas refinarias, o preço da gasolina comum na ‘terra do lobo bravo’ varia entre R$ 4,42 (mais barata) e R$ 4,74 (mais cara), na tarde desta quarta-feira (12), em levantamento do CORREIO
(Foto: Ilustrativa/Arquivo/Correio)

Quem abastece com gasolina comum tem sentido no bolso os sucessivos aumentos autorizados pela Petrobras nas refinarias. Desde o dia 18 de julho, quando se iniciou o ciclo de alta atual, o preço da gasolina vendida pela estatal acumula aumento de 13,8% em todo o Brasil.

Como efeito cascata, os postos de combustível remarcaram o preço nas bombas, que subiram em média 1,77% na semana passada, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), para R$ 4,525 por litro. Em São Paulo e em pelo menos outros 12 estados já é possível encontrar gasolina acima de R$ 5 por litro.

Os aumentos são pressionados pela elevação das cotações internacionais e pela desvalorização cambial no Brasil.

Em Guarapuava, os motoristas podem pagar até R$ 4,74 no litro do derivado de petróleo, conforme valor atualizado na tarde desta quarta-feira (12/setembro) pelo app Menor Preço/Nota Paraná.

Disponível gratuitamente nos aparelhos do tipo smartphone, o aplicativo é atualizado a todo o momento graças às notas emitidas pelos estabelecimentos comerciais em todo o Paraná.

No levantamento feito pelo CORREIO, a gasolina comum mais barata em Guarapuava custa R$ 4,42, em três estabelecimentos “bandeira branca”, ou seja, que não recebem combustível de grandes distribuidoras nacionais. E, na linha dos “bandeirados”, o litro mais barato está na faixa de R$ 4,48.

Na outra ponta, dos preços mais caros, o derivado de petróleo bate no valor de R$ 4,74 em um posto “bandeirado”.

Assim, na média a gasolina comum está em R$ 4,562 nos postos de combustível em Guarapuava, na tarde desta quarta-feira (12/setembro).

PESQUISA

Já na comparação com a pesquisa semanal da ANP, a diferença é um pouco menor. De 2 a 8 de setembro - mas a coleta foi no dia 3 -, a agência encontrou em Guarapuava o litro da gasolina mais barato a R$ 4,12 e o mais caro a R$ 4,53; a média era de R$ 4,305.

Trocando em miúdos, em pouco mais de uma semana ocorreu uma alta de 5,969% no preço da gasolina comum praticado em parte dos postos de combustível da “terra do lobo bravo”.

REAJUSTE

Depois de uma semana sem reajustes no preço da gasolina, a Petrobras anunciou nesta quarta-feira (12) aumento de 1,02% no preço do combustível comercializado em suas refinarias.

A partir de quinta-feira (13), o litro da gasolina passará a custar R$ 2,2294, dois centavos a mais do que os R$ 2,2069 cobrados desde 5 de setembro.

No mês, o litro do combustível já subiu nove centavos, ou seja, 4,3% a mais do que custava no fim de agosto (R$ 2,1375).

No dia 6 de setembro, a Petrobras anunciou uma mudança em sua política de preços, incluindo a permissão para segurar reajustes por até 15 dias em caso de pressão altista provocada por fatores externos, como desastres naturais ou desvalorização cambial acentuada.