Agricultura

Ferrugem é identificada no Paraná

Focos da doença foram detectados em Itaipulândia e São Miguel do Iguaçu
(Foto: Ilustrativa)

O Consórcio Antiferrugem acaba de registrar os dois primeiros focos de ferrugem asiática da soja em lavouras comerciais do Paraná. Os focos de ferrugem foram identificados por profissionais da Syngenta, que é membro do Consórcio. Um deles é em Itaipulândia (PR), em lavoura semeada no dia 16 de setembro. O outro município que já tem registro da doença é São Miguel do Iguaçu (PR), com área semeada em 17 de setembro.

Apesar do relato de três focos de ferrugem (um em São Paulo e dois no Paraná), a situação não é para alarde, porque os sintomas da doença são iniciais, explica a pesquisadora da Embrapa Claudia Godoy. “Mesmo assim, o monitoramento deve ser intensificado e as lavouras em pré fechamento, que estão próximas aos focos doença, devem iniciar o controle com fungicidas”, avalia.

A pesquisadora orienta para que se realize o monitoramento o mais abrangente possível, com maior atenção para as primeiras semeaduras e os locais com maior acúmulo de umidade. “Para o monitoramento, devem-se coletar folhas dos terços médio e inferior das plantas, observando as folhas contra a luz, procurando pontuações escuras”, explica. “No verso das folhas a presença de saliências semelhantes a pequenas feridas ou bolhas, confirma a ferrugem”.

Os produtores podem acompanhar e colaborar para os relatos de ocorrência da doença pelo site do Consórcio Antiferrugem. Também é possível acompanhar pelo o aplicativo do Consórcio que pode ser baixado para aparelhos IOs e Android. O relato de ocorrências pode ser realizado por laboratórios credenciados ou informados para a equipe do Consórcio Antiferrugem pelo email: [email protected] A Embrapa Soja tem um hotsite com informações detalhadas sobre a doença.