Guarapuava, 21 de fevereiro de 2020
Política

No seu ponto de vista, os municípios não devem ter lucro, mas oferecer qualidade de vida para que as pessoas possam viver bem

-

A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) irá receber nesta quarta-feira (12) uma audiência pública para discutir a proposta da PEC do Pacto Federativo, que pode ocasionar a extinção de municípios com menos de 5 mil habitantes no Brasil. 

Dentro do Estado, 104 cidades podem ser impactados pela medida do Governo Federal que será apreciada pelos deputados federais neste ano. 

Ao CORREIO, a deputada estadual Cristina Silvestri (Cidadania) afirma que é contra essa proposta e que busca, no seu mandato, defender os municípios. 

“Eu conheço várias cidades que eram distritos e que não tinham qualidade de vida nenhuma”, diz, citando os investimentos em infraestrutura e serviços à população.

No seu ponto de vista, os municípios não devem ter lucro, mas oferecer qualidade de vida para que as pessoas possam viver bem. “Eu vou defender a continuidade desses municípios”. 

Na região de Guarapuava estão na mira da PEC Campina do Simão, Marquinho, Foz do Jordão e Virmond, segundo um estudo da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

PREJUÍZO

A previsão da CNM é que 1.820 municípios brasileiros (tanto os que podem ser extintos quanto os que vão agregá-los) podem ter um prejuízo de arrecadação da ordem de R$ 7 bilhões. No Paraná, esse montante pode chegar a mais de R$ 680 milhões.

SERVIÇO

A audiência pública para debater a PEC do Pacto Federativo ocorrerá nesta quarta-feira (12), às 9h, na Assembleia Legislativa do Paraná. 

Estarão no encontro a Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Confederação Nacional dos Municípios (CNM), União Nacional dos Legislativos e Legisladores Estaduais (Unale), União dos Vereadores do Paraná (Uvepar) e associações municipais.

Veja Também