Guarapuava, 16 de novembro de 2019
Economia

O Hackathon do Sistema - Maratona de Inovação ocorreu em Maringá nos dias 17 e 18 de agosto, durante 30 horas ininterruptas

-

No último fim de semana, soluções tecnológicas para os processos fiscalizatórios do Crea-PR (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná) foram pensadas por mais de 100 estudantes, profissionais e empresas, de 30 cidades do país.

Durante 30 horas ininterruptas, as equipes (compostas por no mínimo quatro e, no máximo, oito membros) trabalharam para solucionar o problema: "como melhorar a fiscalização do Crea-PR?”, através de projetos alicerçados pelo uso de tecnologias como inteligência artificial, automação, processo eletrônico, plataformas transacionais, robôs de automação (bots), internet das coisas, trabalho colaborativo, big data, realidade virtual e realidade aumentada.

Duas equipes guarapuavanas participaram da maratona, a FG Smart Tech e a FG High Tech M18, ambas formadas por estudantes do curso de Engenharia Elétrica da Faculdade Guarapuava.

A FG High Tech M18 faturou o terceiro lugar com uma solução que visa a otimização do trabalho dos fiscais do Conselho. Através de um aplicativo, os fiscais recebem alertas sobre, por exemplo, o vencimento das próximas ações a serem realizadas. Com o sistema, o profissional pode ver todos os seus processos e a atual situação deles, através de um filtro de CPF e CNPJ, podendo oficiar um Engenheiro ou empresa diretamente do aplicativo.

“A gente tinha esperança, mas não esperava ficar entre os três, é uma sensação incrível! Sem palavras para este momento. Queríamos agradecer em especial aos fiscais, a nossa ideia surgiu de uma necessidade deles, a participação deles foi essencial”, comenta o representante da equipe guarapuavana Saulo Muzzolon.

A FG High Tech M18 faturou o terceiro lugar com uma solução que visa a otimização do trabalho dos fiscais do Conselho (Foto: Assessoria)

HONRARIA

A outra equipe de Guarapuava, FG Smart Tech, ficou em 4º lugar. Essa colocação não estava prevista no regulamento, mas os jurados do Hackathon decidiram fazer uma menção honrosa ao desempenho da equipe guarapuavana, concedendo-lhes a quarta colocação.

Conforme o coordenador do curso de Engenharia Elétrica da Faculdade Guarapuava, Edson Luiz Schultz, os discentes de Guarapuava encerraram sua participação no Hackathon com chave de ouro. “As duas equipes foram muito elogiadas pelos projetos elaborados. Essa premiação é muito importante para a região, pois mostra que nossos alunos têm uma formação sólida, que são capazes de colaborar para um desenvolvimento regional focado em novas tecnologias”, avalia.

O primeiro e o segundo lugares ficaram com as equipe EufraimBit e Pedreiros do Software, respectivamente, ambas de Maringá. As equipes faturaram as premiações de R$ 5 mil para o primeiro lugar, R$ 3 mil para o segundo lugar e R$ 1.500 mil para o terceiro.

Durante 30 horas ininterruptas, as equipes (compostas por no mínimo quatro e, no máximo, oito membros) trabalharam para solucionar o problema: "como melhorar a fiscalização do Crea-PR?” (Foto: Assessoria)

CREA-PR

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), autarquia que este ano comemora 85 anos, é responsável pela regulamentação e fiscalização da atuação de profissionais e empresas das áreas da Engenharias, Agronomias e Geociências. Além de regulamentar e fiscalizar, o Crea-PR também promove ações de atualização e valorização profissional por meio de termos de fomentos disponibilizados via Editais de Chamamento.

Veja Também