Guarapuava, 20 de junho de 2019
Esporte

Com domínio da equipe visitante, a partida ‘truncada’ foi a primeira derrota do rubro-negro da Baixada. Rico, de falta, e Thiago, em cobrança de pênalti, marcaram para o Apucarana. Agora, o Batel enfrenta o CE União no próximo domingo (14), novamente no WG

-

A Associação Atlética Batel (AA Batel) foi derrotada pelo Apucarana na tarde desta quarta-feira (10) em partida válida pela Segunda Divisão do Paranaense. Em pleno Estádio Waldomiro Gelinski (WG), os visitantes venceram pelo placar de 2 a 0.

“Falta muita coisa no campeonato ainda. Jogamos contra uma excelente equipe”, disse o zagueiro Dipão à Rádio Cultura. Já o meio-campista Dudu ressaltou que o resultado não foi o planejado, mas que o momento é de trabalho. Em seis possíveis, o Batel conquistou apenas um ponto até o momento.

O marcador foi inaugurado logo ao início da primeira etapa. Em uma cobrança de falta na entrada da área, Rico, camisa 8 do Apucarana, acertou um “canudo” e mandou a bola no ângulo do goleiro Testa, que não teve chance de defesa.

Logo depois, em resposta, a equipe guarapuavana conseguiu acertar o travessão em uma bola desviada após cruzamento do camisa 10, Lúcio; no primeiro tempo, contudo, essa foi a única chance mais clara da equipe da casa.

O Apucarana manteve uma marcação forte no meio-campo, tanto que foram poucas as oportunidades desenvolvidas pelos jogadores batelinos nesse setor do campo.

Nos últimos momentos do jogo, um pênalti foi marcado para a equipe visitante. Dentro da área, a bola bateu na mão do zagueiro Dipão. Thiago converteu e fechou o placar.

Jogador do Batel em lance da partida no Waldomiro Gelinski
O veterano Lúcio tentou trazer para si o protagonismo da equipe, sendo o autor das principais jogadas de criatividade do Batel (Foto: Douglas Kuspiosz/Correio)

LÚCIO

Sob a responsabilidade de ostentar a camisa 10 do rubro-negro da Baixada, o veterano Lúcio tentou trazer para si o protagonismo da equipe, sendo o autor das principais jogadas de criatividade do Batel.

ARQUIBANCADA

Mesmo com o jogo em horário ingrato - às 15h30 em plena quarta-feira -, a torcida marcou presença nas arquibancadas do Estádio Waldomiro Gelinski.

IMPREVISTO

Na formação inicial, o atacante Davidson aparecia como titular no ataque do Batel. O jogador, inclusive, chegou a aparecer Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na última segunda-feira (8). Porém, ele não pôde reforçar a equipe e foi substituído por Rocha.

FUTURO

O Batel joga no próximo domingo (14) novamente no Waldomiro Gelenski. O adversário será o Clube Esportivo União (CE União), de Francisco Beltrão, a partir das 15h30.

Veja Também