Guarapuava, 26 de junho de 2019
Cotidiano

O governador Ratinho Junior decretou o contingenciamento de 20% das despesas estaduais; Unicentro pode ter corte de R$ 45 milhões no orçamento anual

-

A Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) pode ter o seu funcionamento nos próximos meses afetado pelo possível corte de recursos da ordem de R$ 45 milhões no orçamento anual. A decisão que determinou o contingenciamento de 20% das despesas estaduais foi tomada pelo governador Ratinho Junior na última segunda-feira (7).

De acordo com o vice-reitor da Unicentro, Osmar Ambrósio de Souza, durante o primeiro semestre a instituição fará a execução das atividades normalmente. “Nesse primeiro momento não afeta”, disse Osmar ao CORREIO.

Porém, caso os cortes se confirmem, a tendência é que todos os cursos sejam prejudicados durante o segundo semestre. “Teremos sérias dificuldades para os pagamentos de pessoal, de despesas de custeio, de funcionários terceirizados e de projetos de extensão e pesquisa”, ressaltou.

Apesar disso, o vice-reitor acredita que as universidades conseguirão manter um diálogo forte e evitar que o corte definitivo ocorra. “Nosso orçamento não tem gordura sobrando”, pontuou.

De acordo com a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2019, o montante da instituição é de cerca de R$ 228,6 milhões; destes, cerca de R$ 30,6 milhões devem ser arrecadados através de ações próprias. Em relação ao ano passado, o aumento orçamentário foi de pouco mais de 10%, já que girava em torno de R$ 207 milhões.  “Mal cobre a inflação. É um crescimento vegetativo”.

Caso corte se confirme, todos os cursos da Unicentro poderão ser afetados (Foto: Arquivo/Correio)

MEDICINA

Mesmo com o contingenciamento, a reitoria explica que as atividades ocorrerão normalmente e que não haverá nenhum tipo de corte no curso de medicina, que terá sua primeira turma neste ano.  “Estamos preparados para a recepção dos alunos”, disse, pontuando que as atividades funcionarão “em alto padrão”.

REITORIA

Aldo Nelson Bona, reitor da Unicentro, irá assumir a Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná. O cargo, então, passará para o vice-reitor, que será empossado em abril.

“Eu irei assumir e o Conselho Universitário vai eleger um novo vice-reitor”, disse Osmar.

CONTINGENCIADO

O secretário da Fazenda, Renê Garcia Junior, garantiu que a execução orçamentária de 2019 não será comprometida. “Todos os compromissos com a folha de pagamento serão honrados. Haverá monitoramento em relação a outras despesas e fontes para que o lançamento contábil e a disponibilidade financeira se encaixem", afirmou.

De acordo com ele, o governo não consegue saber, com precisão, qual o saldo financeiro e os empenhos realizados que ficaram para ser pagos este ano.

“As informações sobre os restos a pagar, o saldo de fontes de receita e de apropriação dessas fontes têm incongruências que não nos permitem dizer exatamente qual é a situação financeira ou contábil do Estado hoje", explicou.

O bloqueio irá atingir áreas como a Educação (R$ 1,6 bilhão), Saúde (R$ 1,1 bilhão) e Segurança Pública (R$ 825 milhões).

Veja Também