Guarapuava, 18 de fevereiro de 2020
Esporte

A reunião entre os representantes dos clubes se realizou na tarde desta quinta-feira (23), na sede da Federação Paranaense de Futebol (FPF). O clube guarapuavano estava com uma pendência em relação à pré-inscrição

-

Representantes da Associação Atlética Batel conseguiram participar da reunião do arbitral do Campeonato Paranaense da 2ª Divisão (a popular Divisão de Acesso), na tarde desta quinta-feira (23 janeiro), em Curitiba.

Na última terça-feira (21), quando se encerrou a fase de pré-inscrição para o encontro, a diretoria do Rubro-Negro de Guarapuava não tinha conseguido pagar a taxa da Federação Paranaense de Futebol (FPF). Em conversa com o CORREIO, a 1ª tesoureira do Batel, Kelen Daiane Ramos de Siqueira, havia explicado que o clube tentou por diversas vezes pagar o boleto correspondente dentro do prazo previsto, mas sem sucesso.

Inclusive, Siqueira contou que propôs alternativas de pagamento (como, por exemplo, transferência bancária) à FPF, também sem êxito. Como resultado, o Batel teve sua pré-inscrição indeferida (PARA ENTENDER O CASO, CLIQUE AQUI).

Com isso, o clube guarapuavano estaria fora da Segundona, sendo automaticamente rebaixado para a Terceira Divisão, além de outras sanções.

No entanto, a tesoureira informa que o Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) concedeu uma limitar que permitiu a participação do Batel no arbitral da Divisão de Acesso 2020.

Em seu site, a FPF confirmou que o representante de Guarapuava no futebol paranaense esteve presente no encontro de quinta-feira, graças a “um pedido liminar em Mandado de Garantia para sua participação, deferido pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná – TJD-PR”.

Além do Batel, estavam também as seguintes agremiações: AA Iguaçu, Andraus Brasil, Apucarana Sports, Araucária ECR, Azuriz FC, Independente São Joseense, Maringá FC, Nacional AC, Prudentópolis FC e Rolândia Esporte Clube (REC).

“O TJD cedeu uma liminar para participarmos com direito a voto”, explica a tesoureira batelina. Mas, até o início da noite desta quinta-feira, ela ainda não sabia se o Batel participaria de vez da Segundona. “Precisamos aguardar o andamento do recurso”, disse com exclusividade ao CORREIO. “Mas acreditamos que temos grandes chances sim”.

Em relação ao pagamento do boleto, Siqueira conta que novas tentativas foram feitas; novamente sem sucesso. Desse modo, seguindo recomendação de advogado, ela fez uma transferência do valor da taxa para a conta bancária da FPF.

Reunião do arbitral que definiu a Divisão de Acesso de 2020 (Foto: FPF)

VAGAS

Foz do Iguaçu, que pediu licença de um ano, e Arapongas, que não pode participar do arbitral por falta de pagamento de alvará, estão fora da competição e abriram vaga para Araucária e Azuriz, terceiro e quarto colocados, respectivamente, na 3ª Divisão do ano passado.

FÓRMULA

Segundo a FPF, na reunião do arbitral ficou acordado que a edição 2020 da Divisão de Acesso terá previsão de início em 5 de abril, com término agendado para 26 de julho.

A fórmula de disputa é a mesma do ano passado. Na 1ª fase (nove datas), as equipes se enfrentam em turno único, em partidas que ocorrem às quartas e domingos.

Descenderão à 3ª Divisão na Temporada 2021 os dois clubes que somarem o menor número de pontos na Primeira Fase (9º e 10º colocados).

Na 2ª fase (seis datas), sistema de turno e returno com dois agrupamentos: Grupo B - (composto pelo 1º Colocado, 4º Colocado, 5º Colocado e 8º Colocado); e Grupo C – (composto pelo 2º Colocado, 3º Colocado, 6º Colocado e 7º Colocado).

Os dois primeiros colocados de cada chave avançam para a semifinal, em partidas de ida e volta.

Os vencedores decidem o título (no sistema mata-mata) e os finalistas garantem vaga na elite do futebol paranaense em 2021.

Veja Também