Guarapuava, 18 de setembro de 2019
Esporte

Levantamento deste CORREIO revela que o maior público pagante do Batel no campeonato deste ano foi na derrota para o CE União, na 1ª rodada da 2ª fase. Novecentos e oito pagantes compareceram ao Estádio Waldomiro Gelinski

-

O torcedor guarapuavano reduziu sua presença no Estádio Waldomiro Gelinski (WG) na atual temporada.

Ao contrário de anos recentes, a Associação Atlética Batel tem até o momento, em 2019, uma média de 630,4 pagantes nos jogos oficiais disputados em sua casa.

O levantamento exclusivo deste CORREIO foi tabulado a partir do borderô eletrônico disponível no site da Federação Paranaense de Futebol (FPF).

Segundo o balanço, o maior público pagante do Batel no Campeonato Paranaense da 2ª Divisão deste ano foi na derrota para o CE União (2 a 0), na 1ª rodada da 2ª fase, em partida realizada no último domingo (19 maio). Novecentos e oito pagantes compareceram ao WG (SAIBA MAIS AQUI), o que possibilitou uma renda bruta de R$ 15.510,00.

PRIMEIRA FASE

Em cada um dos quatro jogos da 1ª fase realizados na Baixada, o público pagante do Rubro-Negro não passou de 700 torcedores. A maior lotação ocorreu no feriado de Primeiro de Maio: 658 pagantes para o empate entre Batel e Prudentópolis (0 a 0); renda bruta de R$ 11.340,00.

Em seguida, aparecem os 597 pagantes de Batel e União (1 a 0 para os guarapuavanos), em um domingo da 1ª fase; renda bruta de R$ 10.450,00.

Já na derrota para o Apucarana Sports (2 a 0), 559 pagantes deram uma renda bruta de R$ 9.470,00.

E, fechando a listagem, a vitória sobre o REC foi assistida por 430 pagantes, durante jogo em um domingo no WG, também na 1ª fase; renda bruta de R$ 7.165,00.

TOTAL

No total, 3.152 pagantes compareceram às partidas disputadas pelo Batel em seu estádio, durante cinco jogos (somando 1ª e 2ª fases).

Até o final da fase de grupos da Segundona, o Rubro-Negro terá mais duas partidas em casa (contra Apucarana e REC) para tentar mobilizar o torcedor guarapuavano.

Veja Também