Guarapuava, 26 de junho de 2019
Cotidiano

Na manhã desta quarta-feira (9), foram recepcionados os profissionais recém-contratados pelo programa Mais Médicos e pelo PSS realizado pela administração municipal

-

Até o início de fevereiro, a “terra do lobo bravo” irá contar com 43 médicos atuando na rede pública de saúde. Além de ser contemplado com 14 profissionais do programa Mais Médicos, o município de Guarapuava também contará com os recém-contratados por um Processo de Seleção Simplificada (PSS) e por um concurso público, o que deverá zerar o déficit na área.

Pouco tempo atrás, nem todas as 33 Unidades Básicas de Saúde (UBS) possuíam um médico em seu quadro de servidores, já que apenas 26 profissionais atuavam na atenção básica - desses, 13 eram cubanos e eventualmente deixaram o país.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Celso Góes, até o início do mês de fevereiro todas as unidades da área terão médicos trabalhando, o que irá resolver um problema histórico na saúde pública.

“Nunca houve tanta contratação de médicos. Estamos dando a resposta para a população de uma maneira imediata”, disse Góes durante a recepção dos profissionais na manhã desta quarta-feira (9), no Centro Universitário Campo Real.

Para o chefe da divisão de integração Ensino-Serviço da Secretaria de Saúde, Anderson Vinicius Kugler Fadel, isso irá fazer com que a população tenha um serviço de atendimento mais próximo, sem necessariamente precisar recorrer às urgências e emergências.

“Vai ficar mais fácil conseguir seu atendimento e seu cuidado com a saúde próximo à sua casa. Vai ajudar principalmente com a prevenção de doenças”, disse.

O secretário municipal de Saúde de Guarapuava, Celso Góes (Foto: Arquivo/Correio)

 

ATENDIMENTO

Celso Góes também explicou que a forma de atendimento sofrerá mudanças a partir de agora. Cada médico terá, no período da manhã, 16 consultas para realizar através da livre demanda; já no período da tarde, será ofertado o mesmo número de consultas através de agendamentos.

Dessa forma, a população não precisará permanecer por muitas horas em filas aguardando as fichas de atendimento. “Resolve o problema”, enfatizou o secretário.

De forma semelhante, Anderson Vinícius pontua que através da livre demanda o paciente chega à unidade e tem o seu atendimento garantido. O atendimento agendado acaba sendo destinado para aquelas pessoas que possuem alguma doença crônica, como a hipertensão e a diabetes, e precisam manter um acompanhamento contínuo.

Veja Também