Guarapuava, 26 de janeiro de 2020
Região

De acordo com o presidente do Sinfupi, Albino Ricardo, existe a necessidade de retomar os trabalhos de uma comissão para rever o pagamento de horas extras; ele também apresentou como sugestão a implantação de uma equipe de RH, para analisar situações como atestados médicos trazidos pelos servidores e melhorias em alguns ambientes de trabalho

-

A primeira reunião para discutir o reajuste salarial dos servidores públicos municipais aconteceu na manhã desta sexta-feira (10). Estiveram presentes representantes da administração municipal e do Sindicato dos Servidores Públicos.

Em 2017, primeiro ano da atual administração, foram concedidos 6,58% de reposição com um ganho real de 2%. Conforme informações do próprio Sindicato, esse percentual foi uma perda registrada em 2016. Em 2018 houve a reposição de 4,95% com impacto de R$ 180 mil na folha de pagamento e em 2019, o reajuste foi de 3,75%.

AVANÇOS

A administração municipal paga os avanços de carreira, equivalentes a 5% a cada cinco anos de serviço, os adicionais de 2% a cada dois anos. Além disso, a primeira parcela do décimo terceiro salário é adiantada, como ocorreu no ano de 2019.

O prefeito em exercício Beraldo Amaral garantiu concessão de reajuste aos servidores. (Foto: Assessoria)

PREOCUPAÇÃO

As mudanças do sistema previdenciário propostas pelo Governo Federal preocupam a administração municipal. As alterações devem aumentar a contribuição por parte dos servidores e o município também deverá pagar mais, causando grande impacto na folha salarial do município; além disso, o governo federal ainda propõe congelamento de salários.

REAJUSTE

O presidente do Sindicato dos Funcionários Municipais de Pinhão (Sinfupi), Albino Ricardo, apontou a necessidade de retomar os trabalhos de uma comissão para rever o pagamento de horas extras. Ele também apresentou como sugestão a implantação de uma equipe de RH, para analisar situações como atestados médicos trazidos pelos servidores e melhorias em alguns ambientes de trabalho.

Em relação ao reajuste salarial, a administração municipal garantiu a concessão, porém solicitou uma nova reunião com a diretoria do Sindicato para o dia 6 de fevereiro, data em que já será possível ter dados concretos e o fechamento da prestação de contas de dezembro finalizado.

A prefeitura está passando por uma migração de sistema financeiro e administrativo e isso atrasou a prestação de contas do mês de dezembro de 2019. A previsão é de que logo após o dia 20 de janeiro, o sistema já esteja implantado e a contabilidade possa ser concluída, tendo assim números reais para saber os impactos que a folha de pagamento sofrerá com o reajuste e os avanços.

Mesmo sem a prestação de contas finalizada, o prefeito em exercício Beraldo Amaral garantiu concessão de reajuste, se não neste mês, assim que o fizer será retroativo a janeiro. “A nossa equipe de governo está focada nisso, são pequenos detalhes, mas que precisamos aguardar para anunciar de forma oficial o reajuste dos nossos valorosos servidores. Ressalto que as previsões são bastante promissoras e favoráveis e o que eu posso dizer agora é que o reajuste está garantido”, afirmou.

Veja Também