Guarapuava, 17 de novembro de 2019
Política

Ao longo do ano letivo de 2020, os 15 colégios envolvidos nesse debate passarão por uma reanálise da relação oferta-procura do número de alunos para definir se têm condições de seguirem funcionando

-

Numa articulação do presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Paraná e líder do governo na Alep, deputado Hussein Bakri (PSD), a Secretaria da Educação (Seed) garantiu que nenhuma escola estadual será fechada neste ano. Em consenso com a APP-Sindicato, ficou acordado que os 15 colégios envolvidos nesse debate continuarão abertos e manterão as matrículas para as séries que têm atualmente. 

Ao longo do ano letivo de 2020, essas escolas serão acompanhadas de perto pela Seed para avaliar a relação oferta-procura do número de alunos e, então, definir se elas têm condições de seguirem funcionando.

O tema foi motivo de debates e questionamentos por parte dos deputados nas últimas semanas na Assembleia Legislativa. “Ficou demonstrado aquilo que prega o Governador Ratinho Junior: diálogo e aprofundamento dos debates sempre na busca do consenso. A educação é uma luta de todos nós e uma das prioridades dessa gestão. Por isso, todas as escolas serão mantidas, nenhuma será fechada”, afirmou Hussein Bakri.

A reunião da manhã desta quarta-feira (6) foi realizada no gabinete da liderança do governo com a presença dos deputados Professor Lemos e Luciana Rafagnin, ambos do PT; do Chefe de Gabinete da Seed, Josimar Bochine; de representantes da APP-Sindicato; e dos diretores das escolas envolvidas no debate.

No encontro, foi estabelecido o prazo de um ano para que esses colégios envolvam a comunidade escolar e se apresentem como instituições com demanda suficiente para continuarem abertos.

“Com a ajuda do deputado Hussein, fizemos uma reunião bastante positiva e tivemos um avanço importante. O governo vai manter as escolas em funcionamento e permitir que esse debate se aprofunde em 2020, inclusive com a expectativa de manter as escolas e ampliar o número de vagas e investimentos. Essa deliberação de hoje apazigua uma pauta importante”, comemorou o presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão.

“Tão logo se confirme no sistema a liberação das matrículas de 6º ano, a comunidade escolar pode respirar mais aliviada. É um avanço diante da preocupação que havia em muitas escolas estaduais no campo e na cidade com o fechamento anunciado por conta da não abertura de novas turmas de 6º ano”, disse a deputada Luciana Rafagnin que recentemente encaminhou dois requerimentos ao governador Ratinho Júnior e ao secretário de Educação, Renato Feder, solicitando que fosse revista a decisão de fechar escolas no Paraná. 

Veja Também