Esporte

A quatro jogos do fim da 2ª fase, técnico rubro-negro quer vitórias

Neste domingo (15), o Batel viaja até Irati para fazer um clássico regional no Estádio Cel. Emílio Gomes. E, na próxima quarta-feira (18), os jogadores batelinos voltam a campo para uma parada difícil contra o Operário no WG
Batel se prepara entre sexta e sábado para jogo de domingo (15) (Foto: Cristiano Martinez/Correio)

Com um ponto somado até aqui, a Associação Atlética Batel ainda tem chances matemáticas de chegar à final do Campeonato Paranaense da Segunda Divisão. A distância que separa o time guarapuavano do Operário Ferroviário (1º lugar, com 9 pontos) tornou as coisas difíceis para os jogadores rubro-negros nesses últimos quatro jogos da 2ª fase.

Mas o técnico batelino Marcelo H. do Ó não entrega os pontos e acredita em um final honroso de etapa para o Batel. “A gente conversou com os atletas pra encerrar essas quatro partidas que faltam no campeonato com vitórias. Acho que é importante, até pra coroar o que a gente fez durante toda a competição. Sabemos que o acesso ficou difícil pelas vitórias do Operário”, referindo-se ao aproveitamento de 100% dos pontos por parte do clube de Ponta Grossa.

Aliás, o atual plantel de jogadores do rubro-negro da Baixada está engasgado com o Fantasma. Na 1ª fase da Segundona, uma derrota de 5 a 0 no Estádio Germano Krüger. Depois, na 2ª fase, o Batel perdeu por 2 a 0, em um jogo equilibrado que foi definido em erros individuais.

A chance de devolver parte dessas derrotas é na próxima quarta-feira (18), às 15h30, quando o Batel recebe o Operário no Estádio Waldomiro Gelinski (WG), em Guarapuava. “Precisamos vencer. O Operário não pode vir aqui e fazer festa. Com a vitória, eles conquistam o acesso. Portanto, a gente precisa vencer esse jogo e adiar o quanto isso daí”, diz o “professor” Marcelo, acreditando que o Batel possa chegar à última rodada da 2ª fase ainda com chances matemáticas de classificação.

Pelo regulamento do campeonato, os dois melhores de cada grupo se qualificam para fazer a grande final, sendo que ambos alcançam automaticamente o acesso para a elite do futebol paranaense em 2019. No Grupo 1, estão Operário (1º lugar), PSTC (2º lugar), Batel (3º lugar) e Iraty (4º lugar); e, no Grupo 2, Cascavel CR (1º lugar), REC (2º lugar), Paranavaí (3º lugar) e Independente (4º lugar).

Jogadores treinaram na manhã desta sexta-feira (13), no WG (Cristiano Martinez)

IRATY

Antes do Operário, o Batel viaja até Irati neste domingo (15) para jogar contra o time da casa. A partida será às 15h30, no Estádio Cel. Emílio Gomes.

À exceção de três desfalques, o técnico batelino Marcelo H. do Ó tem à sua disposição todos os jogadores do Batel. O goleiro Doni vai começar no gol, em sua segunda partida consecutiva como titular em 2018.

“É um jogo muito difícil, um clássico. O Iraty vem com uma grande equipe”, analisa Marcelo, destacando que o Azulão fez um bom jogo contra o Operário e o PSTC Procopense, ambos na 2ª fase. “Vamos precisar de uma atuação consistente para conquistar o resultado”.

Na etapa classificatória do Paranaense, o Batel venceu seu jogo contra o Iraty, em pleno Emílio Gomes.

Na sexta-feira (13) e no sábado (14), o “professor” batelino comanda as últimas atividades antes do jogo com o Iraty.