banner_topo_site


Saúde aids

Publicado em novembro 26th, 2015 | por Jornal Correio do Cidadão

Saúde promove Dia Mundial de Combate a Aids

Em Campo Mourão será realizado a campanha do dia 1 de dezembro, Dia Mundial de Combate a Aids, com ações dias 1 e 2 dezembro no Calçadão da Avenida Capitão Indio Bandeira, em frente ao  Edifício Antares.  A campanha tem como tema “#PARTIU TESTE”, com o objetivo de atingir a população jovem. O evento é realizado pela Secretaria de Saúde, por meio do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), com apoio das unidades básicas de saúde, que estarão realizando na semana teste rápido para HIV e sífilis. Estão programadas distribuição de preservativos e material informativo sobre doenças sexualmente transmissíveis (DST) e Aids. Atualmente em Campo Mourão estão em tratamento 184 pessoas, de um total de 391 pacientes na Comcam.

Campanha de prevenção às DSTs/Aids 2015

A maioria dos brasileiros (94%) sabe que a camisinha é melhor forma de prevenção às DST e Aids. Mesmo assim, 45% da população sexualmente ativa do País não usou preservativo nas relações sexuais casuais nos últimos 12 meses. Os dados são da Pesquisa de Conhecimentos, Atitudes e Práticas na População Brasileira (PCAP), que foram apresentados nesta quarta-feira (28), em Brasília, durante o lançamento da campanha de prevenção às DST e Aids para o Carnaval 2015. Realizada em 2013, a pesquisa entrevistou 12 mil pessoas na faixa etária de 15 a 64 anos, por amostra representativa da população brasileira.

Os dados comparativos com pesquisas anteriores mostram que o uso do preservativo na última relação sexual, ocorrida nos últimos 12 meses, se manteve praticamente estável: 52% em 2004, 47% em 2008 e 55% em 2013, apesar das constantes campanhas de estímulo ao uso do preservativo durante todos esses anos. Os dados ainda mostram que houve um crescimento significativo de pessoas que relataram ter tido mais de 10 parceiros sexuais na vida. Esse percentual subiu de 19%, em 2004, para 26% em 2008, chegando a 44% no ano de 2013.

Testagem

Paralelo às campanhas de incentivo ao sexo seguro, que são desenvolvidas pelo governo federal, estados e municípios – o Brasil tem adotado outras estratégias de prevenção, como a ampliação da testagem do HIV.Em 2014, foram distribuídos 6,4 milhões de testes rápidos para HIV, número 26% superior aos 4,7 milhões distribuídos em 2013.  Das cerca de 734 mil pessoas que vivem com HIV e Aids no Brasil atualmente, 80% foram diagnosticadas.

Campanha

A data tem o objetivo de conscientizar a população sobre uma das doenças que mais mata no mundo: a AIDS. Não apenas informar as pessoas sobre os sintomas, perigos e formas de se prevenir da doença, o Dia Mundial de Luta contra a AIDS também tem a função de auxiliar no combate contra o preconceito que os portadores de vírus humano de imunodeficiência (HIV) sofrem na sociedade por causa da doença. O Dia Mundial de Luta contra a AIDS foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), em uma Assembleia realizada em outubro de 1987. O governo brasileiro, através do Ministério da Saúde, começou a promover campanhas de apoio ao Dia Internacional de Luta contra a AIDS desde 1988. Mobilizar e conscientizar a população sobre a importância da prevenção e do diagnóstico da Aids.

Camisinhas

O quantitativo de camisinhas é definido com base no consumo médio mensal, além da capacidade de armazenamento e o estoque presente no almoxarifado. Nos últimos cinco anos, o Ministério da Saúde passou aos estados 2,2 bilhões de preservativos.

Casos

Desde os anos 80, foram notificados 757 mil casos de Aids no Brasil. A epidemia no País está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 20,4 casos, a cada 100 mil habitantes. Isso representa cerca de 39 mil casos de Aids novos ao ano. O coeficiente de mortalidade por Aids caiu 13% nos últimos 10 anos, passando de 6,4 casos de mortes por 100 mil habitantes em 2003, para 5,7 casos em 2013.

Tags: , , ,




Voltar ao Topo ↑